terça-feira, 29 de outubro de 2019

Professora e Escritora Estela Mares é entrevistada por Revista Literária

Estela Mares é professora aposentada e escritora. Atuou nas áreas de Educação Infantil, no Curso Fundamental e no atual Ensino Médio. Na área administrativa, ocupou vários cargos: Secretária da Câmara de Vereadores, Dirigente Escolar, Secretária da Educação do Município, Secretária de Empresa Rural ANCARBA (já extinta) e Coordenadora de Educação Ambiental.

Fundou o Colégio Durval Alves da Costa – CDAC (em sociedade), o Clube da terceira idade: Viva a Vida, realizou a 1ª. Exposição Histórica de Fotos de Inhambupe e outros trabalhos culturais e educativos como escrever e dirigir peças teatrais e trabalhos com jovens, sempre na região de Inhambupe. Possui um acervo autoral de poesias, mensagens, peças teatrais algumas delas já divulgadas e apresentadas. Defende e enaltece a educação como maior prioridade e melhor caminho para um futuro promissor.

“Que a leitura é responsável pela aquisição de conhecimento, pela cultura; ler nos faz bem, nos enriquece, nos faz crescer e viajar no tempo e no espaço.

Agradeço a Revista Divulga Escritor que me proporcionou esta oportunidade de divulgar meu trabalho, como também meu nome como escritora.”  Escritora Estela Mares Silva da Costa é um prazer contarmos com a sua participação na revista Divulga Escritor. Conte-nos, o que a motivou a escrever aos 54 anos?

Estela Mares - Ainda estudante, já gostava de escrever. Iniciei escrevendo sobre o aparecimento de Inhambupe – município localizado no agreste baiano a 167,5 Km da capital Salvador com 45.000 habitantes, aproximadamente -, cidade pouco divulgada e com uma história curiosa. Sendo Secretária da Educação na época, achava necessário que os cidadãos inhambupenses, principalmente professores e alunos, conhecessem como nasceu e a evolução da sua terra natal. Entretanto, em dado momento, a grande preocupação com meus filhos que entravam na fase da adolescência, me fez deixar de lado o que escrevia sobre minha cidade para iniciar a escrita do meu primeiro livro “Essa juventude do século XX”. Na oportunidade, coloquei no papel minhas angústias, o que sentia naquele momento, aliviando assim, minha preocupação. 

Foi relembrar algumas histórias do passado, sobretudo, contar a ida de minha mãe para São Paulo, a triste viagem para pagar uma promessa na cidade de Candeias - Bahia e escrever a respeito do Rio Inhambupe, antes caudaloso, hoje assoreado, abandonado e poluído.

Como surgiu “Histórias que atravessam o tempo – Uma trajetória de superação”?

Estela Mares - Surgiu pela grande necessidade de expor meus sentimentos como alegria, tristeza, dificuldade, realização, riso e choro, fracasso e vitória, ou seja, minhas verdades, vivenciadas em momentos diversificados da minha existência. São histórias baseadas em fatos reais que abordam acontecimentos desde a minha adolescência até os dias atuais. Tais relatos foram escritos em crônicas, com o objetivo de demonstrar que é possível superar as adversidades impostas pela vida.

Apresente-nos a obra, sinopse.

Estela Mares - Histórias que atravessam o tempo – Uma trajetória de superação é escrito em crônicas, algumas delas engraçadas outras nem tanto. Este livro narra fatos do passado e do presente, cujos temas passam pela educação, amor, saudade e amizade, sentimentos que mexem com o coração. Dessa forma, a autora descreve casos da época da sua adolescência, da sua vida adulta transcorridos em sua cidade natal, Inhambupe – Bahia. Essas histórias expõem as vitórias e conquistas ao longo da vida conseguidas com trabalho, coragem e amor.

O que mais a marcou enquanto escrevia o livro?

Estela Mares - Foi relembrar algumas histórias do passado, sobretudo, contar a ida de minha mãe para São Paulo, a triste viagem para pagar uma promessa na cidade de Candeias - Bahia e escrever a respeito do Rio Inhambupe, antes caudaloso, hoje assoreado, abandonado e poluído.
Além de “Histórias que atravessam o tempo – Uma trajetória de superação”, você tem publicado outras obras literárias, apresente-nos os títulos.

Estela Mares -
Essa juventude do século XX – 1989
Evolução histórica de Inhambupe - 1993
O lado bom da vida – 1997
História da Paróquia do Divino Espírito Santo: “Lembrança de Inhambupe” – 2007
Histórias que atravessam o tempo – Uma trajetória de superação - 2012

Você participou como pesquisadora de um documentário sobre os 300 anos da paróquia de Inhambupe – BA, que está sendo editado pela igreja local. Seu livro História da Paróquia do Divino Espírito Santo: “Lembrança de Inhambupe”, tem alguma relação com este documentário? Comente sobre estes trabalhos realizados.

Estela Mares - Sim, tem. O referido livro serviu de fonte de pesquisa e, em momentos diferentes, de subsídio para algumas citações, enriquecendo e completando vários assuntos, apesar de que o documentário é um trabalho complexo e requer grandes pesquisas em vários livros, principalmente os antigos e o Livros de Tombo da Igreja Matriz de Inhambupe.

Onde podemos comprar os seus livros?

Estela Mares - Meus livros são vendidos em minha residência ou a domicílio, em virtude da cidade não contar com livraria. Espero, em breve, colocá-los à venda em espaços apropriados a fim de divulgá-los.

Quais os seus próximos projetos literários?

Estela Mares - Estou em fase de correção do próximo livro que é a 2ª. edição que completa o livro “Evolução histórica de Inhambupe”, lançado em 1993. A nova versão traz fatos inéditos, bem como outros acontecimentos não citados e agora pesquisados, esclarecendo alguns pontos que ficaram obscuros na 1ª edição.

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor a escritora Estela Mares Silva da Costa. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Estela Mares - Que a leitura é responsável pela aquisição de conhecimento, pela cultura; ler nos faz bem, nos enriquece, nos faz crescer e viajar no tempo e no espaço.
Agradeço a Revista Divulga Escritor que me proporcionou esta oportunidade de divulgar meu trabalho, como também meu nome como escritora. / Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Fonte/http://www.ronaldoleitenews.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário