quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Câmara Municipal discute situação do CMDCA de Inhambupe

 Na sessão ordinária desta terça-feira 13, os vereadores José Uelson, Gleibson Luiz e Jeovan Vieira utilizaram o grande expediente para chamar a atenção da situação que vem passando do CMDCA de Inhambupe. De acordo com os vereadores, a situação do CMDCA se agravou com a renúncia de Fernanda Guimarães, do cargo de presidente ocorrida no final do mês passado, onde a mesma fez um comunicado a sociedade inhambupense apresentando os motivos pelo quais estava deixando a presidência da entidade por não concordar com diversas irregularidades que vem acontecendo naquele órgão no sentido de burlar a Lei.

O vereador José Uelson, chamou atenção para que a Casa Legislativa acompanhasse de perto e que seria vital que ocorresse uma nova eleição.  " Nós precisamos acompanhar de perto a situação e que fosse refeita a eleição até para evitar murmúria na sociedade”, declarou.
Já o vereador Gleibson Luiz, falou que diante dos problemas enfrentados pelo CMDCA a entidade precisa voltar a funcionar para dar andamento aos processos administrativos interno que se encontra sobre a mesa e que essa situação não possa atrapalhar as eleições para escolha dos novos conselheiros tutelares. " Já temos candidatos aptos e aprovados pedindo voto e não temos a conclusão desse processo. É preciso tirar essa pedra de cima disso para que nós Inhambupense possa escolher seu candidato ", disse ele acrescentando que " Que a escolha de um Conselheiro Tutelar é muito importante para vida das crianças e adolescentes".

O presidente da casa e vereador Jeovan Vieira, usou a Tribuna Popular para falar também a respeito dos problemas do CMDCA de Inhambupe e de seus critérios em Leis para escolha dos seus membros e apresentou uma sugestão aos colegas para votação dos candidatos ao Conselho. “ Temos aqui a Lei 113/18 que foi votada por essa Casa e apresenta artigos com critérios e requisitos para participação na eleição, como também o número de candidatos que podem ser votados. A minha sugestão é muito simples em alterar apenas o inciso 2 do artigo 17 da referida Lei, aumentando o número de escolha de candidatos”, justificou Jeovan Vieira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário