domingo, 17 de março de 2019

Após parte de açude ceder, famílias são removidas por risco de rompimento de barragem no CE


[Após parte de açude ceder, famílias são removidas por risco de rompimento de barragem no CE]
Mais de 500 famílias foram retiradas de comunidades rurais de Ubajara, cidade a 310 km de Fortaleza, pelo risco de rompimento da barragem de um açude.
A prefeitura estima que mais de 3 mil pessoas morem no distrito de Jaburuna e estariam no caminho da água se houver o rompimento do açude Granjeiro. 
O risco fez com que o prefeito Renê Vasconcelos decretasse no sábado (16) estado de emergência para facilitar a remoção.
Algumas pessoas foram levadas a um santuário, o Mãe Rainha, onde a prefeitura preparou estrutura com médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos, mas a maioria optou por ficar nas casas de parentes e amigos na parte mais alta da região, que não tem risco de ser inundada.
Segundo a prefeitura, cerca de 30% dos moradores ainda resistem e permanecem em suas casas.
A orientação para evacuação partiu da ANA (Agência Nacional de Águas), depois que a defesa civil do Ceará constatou a necessidade de obras que ajudem na retirada da água do Granjeiro —está sendo feita uma nova comporta para esvaziar pela metade o açude, que está quase cheio atualmente.
Tem chovido muito na região e há previsão de mais chuva para os próximos dias, por isso o caráter preventivo da ação, segundo a defesa civil.
A situação, porém, é tratada como prioridade pela ANA. O secretário-geral da agência, Rogério Menescal, viajou para Ubajara.
Desde sexta-feira (15), moradores e funcionários da prefeitura colocam sacos de areia em parte da barragem para aumentar a segurança. A decisão de evacuação ocorreu no sábado, quando foi definido que a nova comporta seria feita — a defesa civil avalia a situação da barragem desde terça-feira (12), após moradores relataram que parte da estrutura cedeu. 
"Estamos fazendo esse trabalho que é altamente preventivo, o pior da barragem já passou. Mas é importante que esse plano de remoção seja feito. As pessoas que estiverem preocupadas com seus bens, fiquem tranquilas porque teremos mais de 40 policiais fazendo prevenção de qualquer tipo de saque. Embora o risco seja pequeno, é importante transformarmos isso em risco zero", disse o prefeito Renê Vasconcelos, por meio de uma rede social. 
O açude conhecido como Granjeiro é de propriedade da Agroserra Companhia Agroindustrial Serra da Ibiapaba. Em vídeo divulgado junto com o prefeito de Ubajara, Menescal disse que houve omissão na manutenção.
A ANA decidiu embargar provisoriamente a barragem, que não está regularizada. "Medidas judiciais serão providenciadas [contra os proprietários] e garanto que serão duras", disse Menescal. 
As prefeituras das cidades vizinhas de Tianguá e Ibiapina enviaram veículos para ajudar no transporte para a remoção das pessoas de Jaburuna. Não há previsão para que as pessoas possam voltar para suas casas.
No sábado (16), na área rural de Rio Preto, em Minas Gerais, cerca de 30 pessoas foram retiradas de suas casas após um alerta de risco de rompimento de uma barragem hidrelétrica na região.
O nível do reservatório da usina hidrelétrica de Mello, pertencente à Vale, se elevou por causa de chuvas intensas durante a madrugada, segundo a mineradora.
Isso elevou a barragem ao nível 2 de risco, definido por agências reguladoras, o que gerou o alerta da Vale à Defesa Civil.Fonte/Bocaonews.

Nenhum comentário:

Postar um comentário