Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 25, 2018

TERCEIRA NOITE DO NOVENÁRIO NOSSA Sr.DA CONCEIÇÃO CELEBRANTE FREI LIOMAR FRANCISCANOS CAPUCHINHOS SALVADOR BA

Eu poderia lhe dizer muitas coisas, mas acho que palavras não são suficientes para expressar o tamanho da minha admiração por você.  Acredito bastante no seu sucesso, sei que você vai longe. E eu estarei sempre aqui de pé para aplaudir você. Fico muito feliz ao ver o seu esforço e determinação para alcançar seus objetivos. Em toda luta, há uma vitória. Te amo, irmã-amiga!

SEGUNDA NOITE DO NOVENÁRIO NOSSA Sr.DA CONCEIÇÃO CELEBRANTE DOM VALDEMIR FERREIRA BISPO DE AMARGOSA-BAHIA

Ser criança é ser feliz Em algum momento das nossas vidas já soubemos ser crianças e poucos são aqueles que não recordam com carinho essa fase tão encantadora das nossas vidas. Os mais novos residem em um mundo especial onde a brincadeira é a sua maior responsabilidade e por isso deliciam-se em não terem de pensar em mais nada. Ser criança é ter mil sonhos no coração e acreditar que todos eles são possíveis. É fazer do imaginário a sua realidade, brincar com bonecos como se eles tivessem vida e pular e correr como se fosse dotado dos poderes dos seus heróis preferidos.   Não há alegria igual e tão genuína como aquela que mora no olhar dos pequenos. Eles são felizes sem saberem, sem preocupações e seus únicos medos são o escuro e as feras dos desenhos. Pena que todos crescemos e tudo isso desaparece com o tempo. Ser criança é ter certeza que viver vale muito a pena!

ABERTURA NOVENÁRIO DA FESTA NOSSA Sra. DA CONCEIÇÃO CELEBRANTE DOM ZANONI BISPO DE FEIRA DE SANTANA

1ª Noite do Novenário. Noite dedicada às Comunidades Rurais, doadores e comércio local.   As pessoas que trabalham na lavoura são chamadas de trabalhadores rurais, e por mexerem na terra e não estarem confortavelmente instalados em escritórios e nem trajarem terno e gravata, não recebem dos demais o respeito merecido. Ocorre que é dessas mãos calejadas que provem todo nosso sustento diário, pois como muitos não sabem, o arroz, o feijão, o leite, o óleo e muitos outros alimentos, precisam ser semeados, cultivados e depois colhidos, para que só então possam chegar até nossa mesa. Comerciantes .   Quando nos referimos às ruas e demais espaços públicos de uma cidade, em realidade, estamos falando da própria  identidade da cidade . É nesses espaços que se manifestam as trocas e relações humanas, a diversidade de uso e a vocação de cada lugar. Imagens/Jc fotos