sexta-feira, 3 de novembro de 2017

JEREMOABO: Polícia localiza ciganos envolvidos em morte de policial militar; Cinco são presos

Resultado de imagem para cidade jeremoabo bahiaDois ciganos, um deles identificado como Lwillys Messias da Silva, 24 anos, e outro, de prenome Vinícius, morreram na madrugada desta sexta-feira (3/11), após participarem da morte do soldado PM José Bonfim Lima, na cidade de Jeremoabo, a 396 quilômetros de Salvador. Outros cinco ciganos foram presos e, com eles, seis armas apreendidas, incluindo a do policial.
Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA), um desentendimento entre o militar e ciganos se iniciou em um bar. Houve luta corporal e a arma do PM foi tomada. O policial foi até a sua residência, pegou outro armamento e voltou ao bar. Nesse momento, ocorreu uma troca de tiros que terminou com o soldado e um cigano mortos.
Equipes da PM foram acionadas e ainda no bar entraram em confronto com os outros ciganos envolvidos na discussão. Um dos autores da morte do soldado foi atingido e não resistiu aos ferimentos.
A Secretaria da Segurança Pública determinou reforço policial na região e se coloca à disposição da família do soldado, pertencente ao 20º Batalhão de Polícia Militar.
Ciganos
Lwillys chegou a ser socorrido pelos companheiros ao Hospital Municipal de Jeremoabo, de onde foi transferido para o Hospital Nair Alves de Souza. Porém, não resistiu. Já Vinícius morreu após dar entrada no hospital da cidade.Fonte/aratuonline.
Jeremoabo ainda não saiu do estado de pânico com tudo que ocorreu ontem (02.11) e que, por incrível que pareça, ainda não terminou. Ainda são muitas as notícias daqui e dali e só depois é que saberemos realmente todo acontecido.
 O fato é que forte tiroteio na Rua do Canal próximo ao Hospital Municipal, deixou a população em pânico e presos em suas residências, com medo de sair às ruas e resultou até agora na morte do policial conhecido como Bonfim, de boa vivência na comunidade, dono de um mercadinho no Bairro João Paulo II e mais dois ciganos, um conhecido como Vinícius e outro apontado como Luwillys (fonte: chicosabetudo).
 Como houve perseguição também fora do município, com notícias falando de prisões em Cícero Dantas (BA) e Euclides da Cunha (BA), dados ainda não confirmados oficialmente pela Polícia Militar, não se sabe com exatidão se ocorreram outros óbitos. 
Segundo apurado até agora, inclusive com testemunhos por áudios circulados em facebook e whatszapp, tudo começou num desentendimento entre o policial assassinado e ciganos, num bar, e depois de uma troca de tiros restaram mortos o policial e um cigano.

A partir daí desencadeou-se um clima de perseguição em morros, destas que a gente está acostumado a ver em noticiários da TV, com muitos policiais, daqui e com reforço de outros lugares, desencadeando uma troca de tiros com vários ciganos, que, segundo se dizia, recebendo também reforços de outros lugares.

O fato generalizou-se até o hospital da cidade, quando um médico foi forçado por homens armados a acompanhar um cigano, em estado grave, até a cidade de Paulo Afonso BA, cujo local também teve a visita de policiais na busca de ciganos feridos. Ainda se comenta que o cigano que ia ferido na Samu, teve o veículo interceptado e morto na altura do Km 40.

Nenhum comentário:

Postar um comentário