sexta-feira, 8 de julho de 2016

Enterro de Guilherme Karam reúne familiares e amigos famosos no Rio


"O Guilherme foi muito especial para a gente, como pessoa e como colega de trabalho. Fiz minha primeira novela com ele e estava contando aqui para a Lisandra a força que ele me deu desde o início. Dicas, apoios. Isso a gente não esquece", disse Silvia.
Túmulo de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
"Ele chegava sempre com aquele astral dele, era muito feliz. Isso é o que fica, né? E deixa saudade no nosso coração", completou Lisandra.  Na novela, que está sendo reexibida no canal Viva, Karam interpretou o mordomo Porfírio, do bordão "Divina Magda". Os atores Diogo Vilela e Miguel Falabella - que fizeram trabalhos com Guilherme - também compareceram.


Velório de Guilherme Karam (Foto: agnews)
Guilherme Karam como Raposão, em O Clone (Foto: TV Globo / Gianne Carvalho)O enterro do ator Guilherme Karamque morreu, aos 58 anos, na manhã desta quinta-feira, 7, vítima da síndrome de Machado-Joseph - reúniu amigos e parentes no cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na manhã desta sexta, 8.

Marcada para as 13h, a cerimônia - que contou com uma missa celebrada pelo Padre Paiva, capelão chefe da Marinha - foi antecipada e começou por volta das 12h15, com a presença das atrizes Silvia Pfeifer e Lisandra Souto - que contracenaram com Karam na novela "Meu bem, meu mal", em 1990. Muito emocionado, Alfredo Karam, pai do ator, de 91 anos, recebeu o carinho das duas.

Túmulo de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)"Um ator de rara energia em cena. Tive a honra de trabalhar com ele por quase uma década. Fizemos uma dupla que foi memorável na época, Falabella e Karam, e além disso ele era uma pessoa muito generosa, muito querido, sempre. É lamentável. Ele sabia da doença, sempre falou da doença. Durante um período achou que ele não desenvolver. Mas me lembro perfeitamente que um dia ele falou pra mim 'eu vou desenvolver a doença'. E ele não queria que nós o víssemos. Eu não entendia muito isso. Mas hoje eu pensei: eu não vi o Guilherme doente. Enfim... é só saudade. É a nossa história que vai indo embora. Mas espero que esse país guarde de alguma forma. E acho que guardará", disse Miguel, que, sem perder sua verve, posou em frente ao túmulo da cantora Carmen Miranda. "Por isso que eu escrevo 'Pa na cova'".
Ele deixou um legado, uma personalidade impar, um talento fora do comum. Vai em paz, ele sofreu muito. Mas tristeza não combina com ele. A gente vai lembrar dele sempre divertindo a gente", disse Diogo.
Parceiro de longa data de Karam, Falabella relembrou a relação com o amigo.
Miguel Falabella e Diogo Vilela no enterro de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Durante o funeral, o padre relembrou os outros dois irmãos - Alfredo e Mario - de Guilherme, mortos pela mesma doença. Luciana, única irmã viva do ator, também está doente.

Ao lado do jazigo da família, Alfredo Karam se emocionou. "Meu pai, minha mãe, meus irmãos e agora meus filhos. Guilherme está acima do Mario", disse ele, sobre os familiares sepultados no local.
Ao final da cerimônia, o pai do ator conversou com a imprensa e falou sobre os últimos anos de Guilherme e sobre como tem suportado as perdas.
"Eu sou católico, confio em Deus e ele tem me dado essa força para resistir às adversidades. Os últimos dias foram horríveis. Gulherme sofreu muito. Não mereceia ter sofrido tanto nesses dois anos. É uma doença que ainda está sendo pesquisada, não há ainda um antídoto", disse ele, que também falou sobre a filha, Luciana. "Infelizmente ela está doente. Minha primeira mulher faleceu disso e passou para os quatro filhos. Agradeço o carinho pelo meu filho, que era muito querido. Estou cansado, mas estou resistindo", disse ele, antes de deixar o local.
Síndrome fatal 
Vítima da síndrome de Machado-Joseph - doença genética degenerativa do sistema nervoso -, Karam estava internado Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio. A informação da morte foi confirmada ao EGO por familiares do ator.Familiares e amigos no enterro de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)

Ainda de acordo com parentes, o pai do ator, Alfredo Karam, recebeu a notícia através de uma ligação do hospital e seguiu imediatamente para o local. Alfredo chegou ao hospital por volta das 13h30 e deixou o local às 17h20, sem falar com a imprensa.
Carreira
Karam ganhou os holofotes quando integrou o humorístico "TV Pirata", no qual viveu personagens divertidos como Zeca Bordoada, da "TV Macho", e o capanga Agronopoulos. Ainda na TV - onde estreou como o Políbio, de "Partido Alto", em 1984 - o ator viveu os personagens Geraldito, de "América", Raposão, em "O Clone"; Jurandir, em "Pecado capital"; Hector, de "Perigosas peruas"; e Porfírio, de "Meu bem, meu mal", entre outros. No cinema, participou de filmes como "Super Xuxa contra o baixo astral", "Xuxa e os duendes" e "Rock Estrela".Fonte/Ego,GloboFamiliares e amigos no enterro de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Familiares e amigos no velório de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Familiares e amigos no enterro de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Familiares e amigos no enterro de Guilherme Karam (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Enterro de Guilherme Karam (Foto: Luciana Tecidio / EGO)
Lisandra Souto e Sílvia Pfeifer (Foto: Roberto Teixeira/ EGO)
Velório de Guilherme Karam (Foto: agnews)
Miguel Falabella faz foto em túmulo de Carmem Miranda (Foto: ROBERTO FILHO / BRAZIL NEWS.)


Nenhum comentário:

Postar um comentário