quarta-feira, 1 de junho de 2016

Grupos português, inglês e chinês investem na Bahia

A Bahia continua garantindo a atração de investimento de empresas estrangeiras, mesmo diante do cenário de instabilidade econômica do Brasil.

 “Se as condições internas não estão favoráveis neste momento, temos que atrair investidores de fora do país, sempre em busca da superação da crise para gerar emprego e renda para os baianos", afirmou o governador Rui Costa. 

Ele e o vice-governador e secretário do Planejamento, João Leão, se reuniram, nesta segunda-feira (30), com representantes de grupos da China, Inglaterra e Portugal que vão implantar empreendimentos no interior do estado. 
 
A asiática China Yasuna Group implantará uma fábrica de motocicletas  no município de Una (extremo sul); a portuguesa Euroeste, um complexo agroindustrial no município de Barra (oeste), e a inglesa Sono Internacional, responsável pela retomada do Parque Industrial da Cajuba, em Nova Soure (nordeste). Os três grupos vão gerar cerca de 600 empregos.
 
Com recursos da ordem de R$ 62 milhões, a China Yasuna Group está pronta para iniciar, no próximo mês de julho, as obras da Montadora Yasuna Motors do Brasil, a primeira fábrica de motos da empresa chinesa em território brasileiro. A chegada da empresa à Bahia foi resultado da missão do Governo do Estado na China, em março deste ano, em busca de novos investimentos estrangeiros. Durante encontro com o governador, o grupo informou que a empresa deve gerar inicialmente cerca de 300 empregos diretos e 150 indiretos, com previsão de término da construção em 12 meses. A escolha do município de Una para implantação da fábrica deu-se pela amplitude e potencial dos projetos de construção da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e do Porto Sul, que será implantado na região. 
 
Já grupo português Euroeste se interessou em investir na Bahia após visita ao estado, a convite do Governo, para avaliar pontos interessantes de desenvolvimento, constatando a potencialidade do município Barra. O resultado é que a empresa implantará um complexo agroindustrial voltado ao plantio de grãos, fabricação de ração e abate de suínos. Durante encontro com Rui Costa e João Leão, no mesmo dia, os representantes informaram que vão produzir 100 mi suínos por ano e, em até três anos, exportar.
 
A inglesa Sono Internacional arrematou em leilão a indústria Cajuba e vai produzir sucos em Nova Soure, a partir de outubro. O foco da produção são os cítricos, aproveitando a produção de limão e laranja da região, e as frutas tropicais. A empresa prevê gerar até 150 empregos diretos, beneficiando principalmente os pequenos e médios produtores da região de Nova Soure. Na cadeia produtiva, mais de cinco mil pessoas vão estar envolvidas na plantação e colheita de frutas para abastecer a unidade.Fonte/Bocaonews.

Nenhum comentário:

Postar um comentário