quarta-feira, 8 de junho de 2016

BSC/Copener mantém 60 mil hectares destinados à conservação ambiental

Uma área equivalente à de 60 mil campos oficiais de futebol – 60 milhões de metros quadrados - é o que a BSC/Copener destina à conservação das florestas nativas em suas propriedades. Por meio de uma técnica chamada de Manejo de Paisagem em Mosaico, que concilia os plantios de eucalipto com as áreas de nativa, a empresa mantém 40% de suas propriedades cobertas por vegetação natural – aproximadamente o dobro do que determina a legislação para áreas de Reserva Legal, que é 20% para a nossa região.Exibindo Reserva de Mata Altântica Lontra.JPGExibindo Reserva de Mata Altântica Lontra.JPG
 
Para João Zenaide, gerente de Meio Ambiente e Certificações da empresa, as áreas de Exibindo Reserva de Mata Altântica Lontra.JPGconservação são consideradas um verdadeiro “tesouro” por conta da diversidade de espécies não apenas da flora, mas da fauna silvestre identificada nas propriedades da empresa. Segundo ele, em 2016, a BSC/Copener realizou a primeira etapa do monitoramento ambiental dessas áreas, o que permitiu identificar em suas propriedades, especialmente nas AAVCs (Áreas de Alto Valor de Conservação) a ocorrência de espécies animais e vegetais endêmicas, raras e ameaçadas de extinção.

“Foram registradas no monitoramento florístico 349 espécies arbustivas e arbóreas, das quais 20 integram a lista nacional de espécies ameaçadas de extinção ou a lista internacional de espécies ameaçadas de extinção. Já dentre as espécies da fauna, foram registradas 269 de aves e 32 de mamíferos”, explica João Zenaide. Segundo ele, do total de espécies conhecidas da avifauna, identificadas nas áreas da BSC/Copener, 35% equivalem ao número de espécies encontradas na Bahia e 56% ao número de espécies já identificadas em todo o litoral norte do estado.

Dentre as áreas de conservação das florestas da BSC/Copener encontra-se a RPPN Lontra (Reserva Particular do Patrimônio Natural), com 1.377 hectares, localizada na divisa dos municípios de Entre Rios e Itanagra. A propriedade é a maior reserva de mata atlântica particular do litoral norte da Bahia, considerada rica em biodiversidade.

“O valor destas áreas para a preservação das espécies da fauna e flora e a produção de conhecimento científico é incalculável. Por isso, tanto quanto a própria empresa dedica esforços voltados à prevenção da caça e ao desmatamento, é importante que os moradores no entorno também nos auxiliem na conservação das florestas. Qualquer pessoa, caso identifique atividades ilegais de caça, pesca, apreensão e cativeiro de animais silvestres ou desmatamento, deve ligar para o 0800 284 4747 e informar imediatamente à empresa a ocorrência”, diz João Zenaide.

Nenhum comentário:

Postar um comentário