sábado, 29 de agosto de 2015

'Quem não deve...': Câmara de Tanquinho proíbe gravações de sessões

Já diz o ditado: ‘quem não deve, não teme’, mas parece que o vereador de Tanquinho, José Ariosto (PMDB), deve e deve muito. 

O edil é o autor de um projeto de lei aprovado na quinta-feira  na Câmara Municipal que proíbe que as sessões sejam gravadas.

 A Câmara já havia barrado filmagens em sessões ordinárias, solenes e extraordinárias na Casa. Registro agora só na ata. As informações são da coluna Satélite, do jornal Correio da Bahia.
A decisão do vereador peemedebista está baseada na Constituição Federal, onde o cidadão brasileiro não pode e não deve contrair provas contra si mesmo. O vereador alega também que a Câmara tem dificuldade na emissão das gravações quando solicitadas. O projeto foi aprovado com o voto de minerva do presidente da Casa, Danillo Freitas (PSD). A votação terminou em quatro votos contrários e quatro votos favoráveis.
A Câmara Municipal de Tanquinho, com nove vereadores, receberá este em repasses R$ 650 mil. Cada vereador recebe mensalmente quase R$ 7 mil em salários, além do auxílio combustível e diversas benesses bancadas pelo Poder Público. 
“É inadmissível que, enquanto a sociedade cobra maior transparência dos políticos e do poder público,  essa lei seja aprovada.
 Em vez de projetos que deem ao cidadão a possibilidade de ampliar a fiscalização sobre a Câmara,  vemos o retrocesso”, criticou a vereadora Ana Cléria (PT), a Professora Kel. Caso a lei não seja vetada pelo prefeito Flamarion Souza (PT), a parlamentar promete acionar o Ministério Público.Fonte/bocão news.

Nenhum comentário:

Postar um comentário