sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Operação Lava Jato decreta prisão de três baianos

Três baianos estão entre os investigados pela Operação Lava      Jato, da Polícia Federal (PF), que cumpriu nesta sexta-feira, 14, seis mandados de prisão preventiva e 21 de prisão temporária, em seis estados e o Distrito Federal. O presidente da construtora UTC, Ricardo Ribeiro Pessoa, e José Ademário Pinheiro Filho, presidente da OAS, tiveram os mandados cumpridos pela PF. Já Adarico Negromante Filho, irmão do ex-ministro Mário Negromonte (PP-BA), continua sendo procurado.
De acordo com a Polícia Federal, o mandado de prisão do presidente da OAS,  foi cumprido no Hotel Pestana, no Rio Vermelho, em Salvador. José Adelmário já foi transferido para Curitiba, onde a operação foi deflagrada. Outros dois baianos tiveram o pedido
A PF afirma ainda que foi cumprido mandado de busca e apreensão de documentos na aeronave do empresário. Ao todo, a operação nacional decretou o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. Os grupos investigados registraram, segundo dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras/MF (Coaf), operações financeiras atípicas num montante que supera os 10 bilhões de reais.
Segundo a PF são 300 policiais federais, com apoio de 50 servidores da Receita Federal, cumprem 85 mandados judiciais: 6 de prisão preventiva, 21 de prisão temporária, 9 de condução coercitiva e 49 de busca e apreensão nos estados. Entre os mandados de busca, 11 estão sendo cumpridos em grandes empresas.
Ainda de acordo com a Polícia, foi autorizado também o bloqueio integral de valores pertencentes a três empresas referentes a um dos operadores do esquema criminoso.
A Operação Lava Jato foi deflagrada no dia 17 de março deste ano com o objetivo de desarticular organizações criminosas que tinham como finalidade a lavagem de dinheiro e a prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário